A história da Máquina de Escrever

Por Letícia do Santos e Marcela de Lima

A máquina de escrever, máquina datilográfica ou máquina de datilografia é um instrumento mecânico, eletromecânico ou eletrônico com teclas que, quando pressionadas, causam a impressão de caracteres num documento, em geral de papel.

O método pelo qual uma máquina de escrever deixa a impressão no papel varia de acordo com o tipo de máquina. Habitualmente é causado pelo impacto de um elemento metálico, com um alto relevo do carácter a imprimir, numa fita com tinta que em contato com o papel é depositada na sua superfície.

A MÁQUINA DE ESCREVER BRASILEIRA
A invenção de um dispositivo mecânico de escrita no Brasil é atribuída ao padre Francisco João de Azevedo, nascido na Paraíba do Norte (atual João Pessoa) em 1827 e falecido em 1888. Professor de Matemática do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, integrante de uma família em que existiam mecânicos, constrói um modelo de máquina de escrever que apresentou na Exposição Agrícola e Industrial de Pernambuco em 1861, e na Exposição Nacional do Rio de Janeiro, em fins do mesmo ano, sendo premiado com a Medalha de Ouro.

A INVENÇÃO
É difícil precisar quando a máquina de escrever foi “inventada”; e também é difícil precisar quando ela começou a ser fabricada. A primeira patente para uma máquina de escrever foi concedida na Inglaterra para Henry Mills em 1713.
Não havia detalhes sobre a máquina em si ou sobre exemplares fabricados, portanto ainda paira a dúvida se a patente foi concedida realmente para uma máquina de escrever. Segundo o historiador Michael Adler, a primeira máquina de escrever documentada foi fabricada por um nobre italiano chamado Pellegrino Turri por volta de 1808.

Ele fabricou um artefato para que uma amiga, cega, pudesse se corresponder com ele. A máquina em si já não existe, mas algumas das cartas sim. Vários outros inventores desenvolveram protótipos, mas foi o Padre Azevedo quem conseguiu construir o primeiro modelo que funcionava. o modelo de Henry Mill, nunca saiu do projeto, ou seja, nunca foi construído; o francês Xavier Progin, de Marselha, em 1833, apresentou o seu invento, em que usou barras de tipo, sendo uma alavanca para cada letra .A partir de 1850, principalmente nos Estados Unidos e Europa, muitas foram as máquinas de escrever que surgiram, com especial destaque para: Alfred Ely Beach, de Nova York (1856); do Dr. Samuel W.

O IMPACTO DA MAQUINA DE ESCREVER NAS REDAÇÕES
Em fevereiro de 1912 o Jornal do Brasil adquiriu três máquinas de escrever, o primeiro passo para substituir as canetas bico de pena, processo este concluído muitos anos depois diante das reações de veteranos jornalistas que não abriam mão do hábito de escrever a mão. Alguns daqueles senhores conheciam o equipamento, disponível na Casa Pratt e outras lojas especializadas, há mais de uma década, naquele tempo usado apenas nas repartições públicas, escritórios de advocacia e, a julgar pelos apelos de venda dos anúncios publicados em jornais e revistas, também em alguns lares. Os reclames insistiam na praticidade de se escrever cartas numa máquina das marcas Royal ou Remington.

Mas, o uso de esses “incômodos” aparelhos de ferro nas redações não era cogitado. É desconcertante imaginar que a tecnologia da máquina de escrever tenha demorado tanto a ser assimilada pelas redações, considerando que o seu uso efetivamente foi popularizado no final da década de 20. Afinal, o invento estava disponível no país, desde a última década do século XIX e o teclado “infernal” que assustava os jornalistas com a sua incompreensível combinação de letras já era realidade nas oficinas desde a introdução do linotipo.

Ou seja, durante muitos anos não houve a correlação de tecnologias que seria recomendável para agilizar os processos de pré-impressão. O jornalista escrevia a mão e o linotipista que muitas vezes era obrigado a interpretar garranchos, fazia a digitação mecânica. Redatores mais experientes sentavam-se ao lado do linotipista e ditavam o seu texto de cabeça; as correções feitas, ali mesmo, na hora.

SUBSTITUÍDA
Desde a sua invenção e ao longo de grande parte do século 20, as máquinas de escrever foram ferramentas indispensáveis para muitos escritórios de negócios. Até o final da década de 1980, os processadores de texto e computadores pessoais tinham substituído em grande parte as tarefas anteriormente realizadas com máquinas de escrever no mundo ocidental. Não é correto dizer que as máquinas de escrever foram totalmente extintas, mas que sumiram, sumiram.

CURIOSIDADE
Última fábrica de máquinas de escrever do mundo fechou as portas em 2011. A Godrej and Boyce, a última empresa no mundo que ainda fabricava máquinas de escrever, fechou as portas em Mumbai, Índia. Apenas 200 máquinas restaram no estoque da empresa. “Não estamos mais recebendo pedidos”, disse o gerente da fábrica, Milind Dukle, ao jornal indiano Bussiness Standard.

About these ads

36 respostas em “A história da Máquina de Escrever

  1. A máquina de escrever foi uma grande revolução para a era em que foi inventada e também muito importante para profissionais que dependiam da escrita para trabalhar, como os jornalistas que antes da máquina de escrever tinham que escrever tudo a mão, e que mesmo depois de sua criação ainda demoraram para aderir a essa tecnologia. O ponto negativo da máquina de escrever era que se a pessoa errasse uma palavra, teria que voltar e começar tudo novamente.

  2. é os computadores “acabaram” com a máquina de escrever, tanto a convencional, normal como a eletrica, mas como dizem, é a evolução da tecnologia.
    outro elemento da escrita que tem uma história interessante.
    o texto me fez voltar no tempo também,é que fiz aula de datilografia, me vieram a mente os filmes onde aparecem as redações de jornais, como do Super Homem, Lois Lane na sua máquina de escrever, batendo as teclas rapidamente pois o prazo do dia estava acabando!
    A realidade das redações.

  3. Hoje em dia os computadores ocuparam todo o espaço antes ocupado pelas máquinas de escrever.
    Atualmente o tempo mais que nunca é considerado como dinheiro, a globalização clamou por praticidade, e a humanidade seguindo o ritmo inevitável do desenvolvimento deu um passo, o que foi trágico para as charmosas máquinas de escrever.
    Agora é esperarmos pela próxima inovação e ver nossos filhos um dia comentando com os nossos netos, sobre como os avós faziam seus trabalhos, textos e estórias.

  4. É os computadores vieram com tudo, mais quem ai não se lembra da maquina de escrever? Tenho uma até hoje e guardo como relíquia, a maquina de escrever foi uma revolução para a comunicação, ela foi uma das invenções mais importantes e uteis para a sociedade, na praticidade de se escrever cartas numa máquina !!!!

  5. Com o avanço repentino da tecnologia, a maquina de escrever foi se tornando um meio de interlocução ultrapassado, que, hoje em dia nem é mais fabricado. Para a época em que foi criado, até antes da criação do computador que praticamente extinguiu as máquinas, uma máquina de escrever tinha um custo de manutenção e de aprendizado muito grande, além de que qualquer erro de “batida” de letra errada na tecla era sinônimo de perder um trabalho já todo praticamente concluído, já que a letra jamais poderia ser apagada da folha. A falta de praticidade e o difícil manuseio da máquina acarretaram o sumiço da mesma, que certamente ainda será lembrada como um dos primeiros meios de escrever cartas, documentos, notícias geradas de maneira mais fácil e rápida.

  6. A máquina de escrever marcou sua época e serviu como base para outras plataformas, sobretudo nos começo dos jornais onde em cada redação era obrigatório ter máquina para redigir um texto ou formatar documentos. Hoje é um grande item de colecionadores e volta e meia encontramos alguma reliquia em algum lugar.

  7. Foi a primeira forma que o homem encontrou de conseguir textos e ideias para um papel mais rápido na época. Todos os escritórios e empresas já utilizaram uma dessas e foram muito úteis, mas com a evolução da comunicação e a chegada do computador, não obtiveram mais espaço em nossas vidas e foram deixadas de lado.

  8. Maquina de escrever, pela história descrita, ja engloba outros meios de comunicação, por exemplo quando no texto diz que, não existem mais indicios “vivos” da máquina, mais sim cartas, que já entra o topico ‘cartas’, e também o computador, que a máquina de escrever deu um certo “ponta pé” para a criação do computador e seus respectivos derivados, isso prova ser um meio, mais que essencial para o avanço da comunicação no Brasil e no mundo. Mesmo demorando pra perceberem que a máquina de escrever poderia sim ajudar na criação de comunicação como jornais (já entra outro tópico) acabou sendo fundamental, e importante. Gostei do trabalho.

  9. Quando criança eu brinquei bastante com a máquina de escrever, como se tivesse meu próprio escritório. Até fiz um jornalzinho próprio meu, hahaha. Espero um dia comprar uma pra ter como relíquia, usar pra mim mesma. Me lembro do barulhinho “trimmm”, quando o papel chegava no final, haha.
    Hoje em dia não é mais tão útil, pelos computadores e notebooks quase tudo é guardado e enviado digitalmente. Mas acho legal para uso pessoal.

  10. A maquina de escrever foi muito importante na história da comunicação, esteve presente em redações dos jornais e foi por meio dele que foi se criando nossas invenções muito utilizadas nos dias de hoje. Não é muito difícil encontrar um objeto como este. Porém hoje em dia não tem mais utilidade.

  11. Interessante poder editar o próprio texto ditando-o para o linotipista. Fiquei impressionada com o atraso e a resistência ao uso desse aparelho, talvez seu som realmente doesse os ouvidos. Hoje, é sonho de consumo para os mais românticos. Foi mais uma fonte de desemprego, já que antigamente existiam vagas profissionais para quem soubesse utilizar a máquina. Dava uma trabalheira, e tinha que ter muito cuidado em relação a erros ortográficos e desperdício de papéis. Eu quero uma.

  12. A Maquina de Escrever, foi usada nas redações de jornais, mas a principio quando ela foi lançada no mercado alguns jornalistas não a receberam muito bem, até ver o quão prática ela viria ser. Os jornalistas escreviam seus textos a mão e depois o linotipista escrevia na maquina, para ser feitos os jornais.
    Ela foi de extrema importância também para os escritórios de negócios, mas não demorou muito tempo até ela ser substituída pelos computadores.

  13. A máquina de escrever foi importante para as redações da época, os profissionais tinha que ter cuidado ao datilografar para que não houvessem erros de ortografia, para não desperdiçar muito papel. É uma pena seu uso não ser mais importante, pois foi um invento importante para a comunicação. É difícil hoje em dia alguém ter uma em casa.

  14. A maquina de escrever foi de extrema importância para o meio da comunicação. Antes dela, perdia- se muito tempo para escrever tudo a mão. Apesar da demora para aceitação da máquina, muitos ela foi muito útil até a chegada do computador.

  15. A maquina de escrever teve suma importância no meio da comunicação, facilitou muito a vida das pessoas aquela época, mas com uma tecnologia bem maior os computadores dominaram, e a maquina de escrever passou a escanteio.

  16. Inventada para padronizar letras e agilizar trabalhos jornalísticos hoje se encontra crianças e até mesmo adolescentes que nunca viram uma de perto.Perdeu espaço para o computador mas foi muito útil pra sua epoca.

  17. As pessoas de menos de 25 anos não sabem o que é isso. Muitas delas provavelmente jamais se sentaram em frente a uma máquina de escrever e, ao som do matraquear de suas teclas, escreveram poesias, contos ou trabalhos escolares.Acho uma pena elas não terem esse contato com ela pois eu tive e achei bem bacana rsrs.

  18. Quando eu tinha uns 6 anos minha maior diversão era usar a máquina de escrever do meu avô, inclusive eu pedia uma de natal pro meu pai, achava o máximo aquela máquina. Hoje ja foi substituída pelo computador hahaha

  19. a máquina de escrever foi muito usada para o trabalho que hoje é feito pelo notório computador.

  20. A máquina de escrever tinha um papel importante antigamente pois era muito usada ,e em alguns lugares para trabalhar tinha que ter o curso de datilografia isso mostra a importância que fazia saber mexer na máquina , mais hoje em dia ela foi substituída pelo computador que tem mais funções além ser mais útil por causa dos programas que possuem e a forma que você pode escrever é mais fácil.

  21. A maquina de escrever facilitou a produção de texto, era constantemente usada,em todo lugar que fosse poderia se encontrar uma,com um tipo de “teclado”,era até que de fácil manuseio,embora a todo momento o papel tinha que ser arrumado,pois o mecanismo empurrava o papel para o lado…com a chegada do computador,a maquina de escrever foi extinta,e hoje com certeza servem como belas peças de decoração.

  22. A máquina de escrever serviu para datilografar documentos, livros e até mesmo alguns tipos de jornais e revistas. Foi de muito utilidade há poucos anos passados e raramente encontra-se um local onde se trabalha com esse tipo de escrita. Não sabia que a última fábrica de máquinas de escrever havia fechado suas portas, é uma pena, pois agora vai virar um objeto de colecionador!

  23. A Máquina de escrever foi muito usada, e ate hoje se usa em alguns locais como autoescola. Com o surgimento dos computadores a máquina de escrever foi se desaparecendo se tornando hoje uma peça rara. Se um dia tiver oportunidade de rever esta máquina vou comprar, pois se continuar assim meus filhos não saberão como tudo se iniciou.

  24. Foi muito importante para impressões de jornais,revistas e livros. E foi substituida pelo computador que é uma forma muito mais rápida para tais impressões.

  25. Avô do computador, foi uma máquina muito utilizada para digitação de jornais, revistas, etc, hoje em dia é utilizada por oficiais de justiça e para museus. Foi substituída pelo computador e pela impressora

    • Foi o marco inicial em deixar “um pouco de lado” a tinta da caneta ou o grafite do lápis para um papel digitalizado.

  26. A ideia para a concepção da maquina de escrever me inspira um certo romantismo, e me veio uma cena como num filme em que o astuto italiano Pellegrino Turri, através de sua invenção, consegui se comunicar com sua amiga. Molto bella! rsrsssss

  27. O trabalho apesar de breve, foi bem explicativo, abriu nossos olhos, para o que já representou a máquina de escrever e como ela foi aceita (ou nem tanto) pelos jornalistas da época. Muito bom.

  28. Tecnologia inovadora para a época e que marcou a história dos veículos de comunicação com a possibilidade de deixar os manuscritos de lado e dar início a tudo o que conhecemos hoje para digitar, teclado de micro e também de notebook. Além de incluir os deficientes na sociedade de forma ativa e com igualdade , podendo eles se adaptarem as letras marcadas na máquina de escrever. Trabalho de linguagem fácil e que supriu minhas dúvidas sobre o assunto.

  29. Este trabalho abordou os tempos certos da criação e evolução e o fim da máquina de escrever bem resumidamente e claro, de forma objetiva. Pude compreender melhor seu processo, e que essas máquinas deixaram o trabalho dos escritores mais práticos. Como tudo que é novo causa um certo medo e dúvidas se este método seria bom ou não, tanto que no inicio as redações estranharam esse método, como mostra esse trecho do texto “Em fevereiro de 1912 o Jornal do Brasil adquiriu três máquinas de escrever, o primeiro passo para substituir as canetas bico de pena, processo este concluído muitos anos depois diante das reações de veteranos jornalistas que não abriam mão do hábito de escrever a mão.”
    A máquina cumpriu seu papel até pouco tempo, antes de ser substituída pela tecnologia dos computadores.

    • Atualmente a máquina de escrever é vista como objeto de decoração e colecionada com fervor. De certo ponto isso é bom, os colecionadores não deixarão nossa história se extinguir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s